Obtendo...

 

 

Segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
Colunas /

O que nos afeta

Gorete Gonzaga

gonzagagmaria@gmail.com

13/02/2018 - 11h03

Compartilhe

Gorete Gonzaga

gonzagagmaria@gmail.com

13/02/2018 - 11h03

Paraíso do Tuiuti e um formidável ForaTemer no ritmo do samba

“Meu Deus! Meu Deus!, se eu chorar não leve a mal, pela luz do candeeiro, liberte o cativeiro social” (refrão da Tuiuti).
Avaliar publicação       0
Se, no nosso impávido colosso Brasil, tudo acaba em samba – assim, reza a lenda - é do próprio samba que vem a grande lição. A grata surpresa do Carnaval 2018 é, portanto, a flagrante crítica sócio-política que nos premiou o Grêmio Recreativo Escola de Samba Paraíso do Tuiuti com sua pedagogia monesca na avenida. Desfilando, deu uma aula completa de Brasil!

Ao vivo e a cores, o samba caiu no protesto contra o golpe e o governo Temer, em plena tela da sua coautora, a Rede Globo de manipulação (...que dizer, de televisão)!
No domingo de carnaval, o País registrou um dos mais simbólicos #ForaTemer de toda essa pavorosa história de usurpação, promoção do ódio e ascensão dos inimigos da democracia – e observe que “ForaTemer” tem acontecido em diversos ritmos e lugares onde exista um brasileiro indignado.

O desabafo preso na garganta do povo ecoou nos passos ritmados de passistas, deixando aquela sensação alentadora de que nem tudo está perdido, pois a Tuiuti mostrou que o caminho ainda é o mesmo para derrotar a impunidade, a ganância, recuperar direitos garantidos e depor aqueles que usurpam o poder popular: o povo na rua!

E foi caindo no samba que o povo da Paraíso do Tuiuti levou esse grito para o sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, com samba, enredo e fantasias! A aula prática não poderia ser mais excelente do que foi: ilustrada, bem desenhada para que qualquer um visse o notório.

Desfilaram, expostos aos olhos do mundo, lá na avenida, os manifantoches, os nocivos dedos invisíveis da mídia, os acorrentados de “O Grito da Liberdade”, “Os Guerreiros da CLT”, e ninguém mesmo que o vampirão da presidência, que mereceu carro Neo-Tumbeiro.

Jack Vasconcelos, o carnavalesco, deu show de como o samba pode ser instrumento pedagógico de denúncia do desmonte do Brasil. na aula do samba, passeamos da escravidão negra - 130 anos, a maior do mundo, e seu fim(?), até o recente golpe que instalou no cérebro do País um útil hospedeiro da bactéria capitalista para extirpar direitos sociais e trabalhistas.

 
 Ser um pato amarelo só tem graça no samba!
 
Porém, divertida mesmo de ver foi a ala dos patinhos. Um monte deles desfilando pela Sapucaí! Aos olhos de um inocente, até poder-se-ia dizer “que coisa mais meiga”! 

O patinho amarelinho, pós-golpe, nada mais tem de meiguice, pobre coitado, e, sim, muito de constrangimento, uma vez que foi transmutado em ícone daqueles que entraram - literalmente como patos - na onda de protesto por um impeachment em seguida desmascarado como uma perigosa farsa.

Faz uns dias, justo, eu queria falar daqueles patinhos bem alimentados e tão atuantes. Não estão muito distantes aqueles dias de avenidas infladas por quem pedia a cabeça de uma agente pública (eleita pelas vias democrática), sem nunca desconfiar que a sua própria já estava na berlinda.

Eram tanto e tão veementes protestavam as criaturas, que uma pessoa desavisada fica se perguntando: “para onde terão ido, afinal?” Tenho cá uma desconfiança, mas essa fica para a próxima. Antes que fevereiro acabe.

Agora, quero mais é acompanhar a apuração do desfile das escolas de samba de 2018. Não que isso vá interferir no fato de que a Paraíso do Tuiuti foi a melhor escola de samba do Rio de Janeiro e do Brasil, neste ano, pela aula de reforço que nos deu!  Ao contrário de empresários gananciosos que controlam a política do Brasil, Renato Thor, o presidente da Escola do Morro do Tuiuti, preferiu levar para a avenida, passistas - e não, patos!

Desde já, sintam-se aclamados os campeões de 2018 os passistas da Tuiuti, que souberam mesclar pedagogia, política e muita cultura numa pertinente crítica social!
Também por relembrar ao Brasil que ninguém é escravo de senhor algum e que, contra um covarde golpe à nossa tão idolatrada salve, salve Democracia, até o samba protesta na avenida e na tela da Globo!
 

  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Página inicial

Listar mais